Atualizado em: 6 de dezembro de 2022 às 16:54h
Encontre o que você precisa aqui:

Em evento realizado pelo SENAR, Embrapa-CE lança projeto de cajucultura de Jacaraú como modelo para o Estado.

Chefia de GovernoSecretaria de AdministraçãoSecretaria de Agricultura e Desenvolvimento EconômicoSecretaria de Cultura e TurismoSecretaria de Desenvolvimento Social e HumanoSecretaria de EducaçãoJornada Pedagógica 2021Secretaria de EsportesSecretaria de Finanças e PlanejamentoSecretaria de InfraestruturaSecretaria de Meio AmbienteSecretaria de SaúdeSecretaria de Transporte e Mobilidade Urbana

Autor: Assessoria

Em evento realizado pelo SENAR, Embrapa-CE lança projeto de cajucultura de Jacaraú como modelo para o Estado.

O Senar Paraíba (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) realizou nesta quarta-feira (16) um debate sobre o desenvolvimento da cadeia produtiva do caju no Estado. O evento foi promovido em parceria com a Embrapa Agroindústria Tropical, unidade de Fortaleza (CE). No encontro foi apresentado o projeto realizado para o município de Jacaraú, que pretende difundir tecnologias […]

16/03/2022 18h53 Atualizado há 9 meses atrás

O Senar Paraíba (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) realizou nesta quarta-feira (16) um debate sobre o desenvolvimento da cadeia produtiva do caju no Estado. O evento foi promovido em parceria com a Embrapa Agroindústria Tropical, unidade de Fortaleza (CE). No encontro foi apresentado o projeto realizado para o município de Jacaraú, que pretende difundir tecnologias para aumentar a produção.

De acordo com informações do IBGE, a Paraíba é o 6º produtor de castanha de caju do país, com 823 toneladas/ano, numa área total de 6.194 hectares, o que representa 258 kg/hac, segundo dados de 2020. No Estado, as cidades de Cuité, Jacaraú e Junco do Seridó lideram a produção.

Segundo o palestrante, Gustavo Saavedra, que é Chefe da Embrapa Agroindústria Tropical, a cadeia produtiva do caju no Brasil tem baixa adoção de tecnologia e que o pacote já disponível hoje permite uma produtividade de 1 tonelada por hectare, quase quatro vezes mais do que a Paraíba tem hoje em dia.

A expectativa é criar experimentos de referência na cidade de Jacaraú, Litoral Norte paraibano, onde serão implementadas novas tecnologias desenvolvidas pela Embrapa. O município já conta com uma pequena indústria de beneficiamento do fruto, que integrará o projeto.

“O produtor não imita um cientista. Ele copia o que outros produtores fazem. Por isso, vamos desenvolver esse projeto em Jacaraú, ao longo dos próximos quatro anos, no qual vamos entregar soluções tecnológicas aos agricultores e esperamos que eles repassem para os outros”, afirmou Gustavo.

A meta do projeto é elevar a produção atual para 3 mil toneladas por ano até 2030 e chegar a 10 mil em 2035. Na parceria, o Senar irá atuar na capacitação dos produtores por meio de treinamentos e também de Assistência Técnica e Gerencial.

“Essa é uma cadeia produtiva que já é muito reconhecida nos estados do Ceará e Rio Grande do Norte, mas que tem bastante potencial na Paraíba e que pode levar muita renda para o nosso produtor, por isso que o Senar vai estar junto, levando conhecimento e tecnologia através da educação”, defendeu o superintendente do Senar, Sérgio Martins.

Além do melhoramento genético, os produtores deverão ser orientados sobre o manejo adequado das plantas, com orientações sobre técnicas fitossanitárias e nutricionais adequadas. Os clones de mudas melhoradas já estão em produção na Embrapa e deverão ser compartilhadas com os agricultores de Jacaraú ainda este ano.

“Estamos dando um pontapé na cajucultura na nossa região. Jacaraú é um grande produtor e nós queremos resgatar essa atividade e aumentar essa cadeia. O acompanhamento e orientação dos produtores, através do Senar, é uma ação muito necessária”, defendeu o prefeito, Elias Costa.

Também participaram do evento o vice-prefeito de Jacaraú, Márcio Aurélio, o secretário de agricultura e desenvolvimento econômico do município, Júnior André, o secretário Adjunto, Adval Lima, o chefe da Embrapa Algodão, Auderi Emídio de Araújo, o representante do Banco do Nordeste, José Sávio. Além de diretores e técnicos do Sistema Faepa/Senar.

Ascom SENAR / Decom-GMJ


Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support